Comportamento

Semanalmente, um psicólogo associado da Ser-PSI escreve abordando um tema relevante. A Ser-PSI, é uma associação formada por profissionais e estudantes de psicologia, das cidades de Carlos Barbosa e Garibaldi. Fundada em 2008, o grupo atua na integração dos profissionais, promovendo estudo e pesquisa, além de voltar-se à integração com estudantes e a comunidade.

A (in)vibilidade no cuidado da saúde mental!

14/05/2018 - Fonte: Portal Adesso

Compartilhe:

     A saúde mental é uma temática muito complexa, e vai muito além de ter ansiedade ou estar triste. Os transtornos mentais mais conhecidos são a depressão, a esquizofrenia, os transtornos de bipolaridade e de ansiedade, o transtorno obsessivo compulsivo (TOC), transtorno de personalidade e transtornos alimentares como a anorexia e bulimia. E assim, como hipertensão, diabetes, tendinite, os transtornos mentais têm grupos de risco, sintomas, diagnóstico e tratamento, ou seja, nada muito diferente de outras doenças.

     Assim como o cuidado com o corpo físico, o psíquico necessita ser cuidado. A invisibilidade sobre o cuidado em saúde mental pode gerar agravos à saúde. Quando você sente uma dor de dente, vai ao dentista ou não conta para ninguém? E se aparece uma mancha esquisita na sua pele? Torce para melhorar ou vai no dermatologista? Isso é o que a grande maioria da população faz quando o assunto é saúde: procura um especialista. Mas, se procurar ajuda especializada é tão natural, por que não fazemos o mesmo quando o assunto é saúde mental? Qual é a diferença?

     A grande dificuldade em abordar esses assuntos está provavelmente no fato de que, em vez de se apresentar como uma simples dor de cabeça, os transtornos mentais se manifestam como um comportamento, um sentimento e uma emoção. E por isso, pode ser confundido com outros comportamentos normais, como a maneira como uma adolescente se comportam durante adolescência, ou como um momento melancólico passageiro, após um evento triste. Pode ser até mesmo confundido como uma característica pessoal, como se a pessoa fosse fraca ou tivesse falta de vontade de mudar.

     Um dos exemplos mais comuns dos transtornos mentais é a depressão. Todas as pessoas saudáveis podem ter esses sentimentos de tristeza, já que eles fazem parte do nosso dia-a-dia. Quando recebemos uma boa notícia ficamos alegres, quando nos sentimentos ameaçados ficamos ansiosos ou apreensivos e, assim por diante. Essa reação dos sentimentos em nosso dia-a-dia é um estado normal. A diferença é que na depressão esses sentimentos se tornam insuportáveis ou incontroláveis e duram muito mais tempo. O que faz com que eles adquiram características patológicas. Muitas vezes, o desconhecimento gera um preconceito contra as pessoas que apresentam sintomas ligados à falta de saúde emocional, e o pensamento de que o cuidado em saúde mental é bobagem pode agravar o quadro de quem necessita de tratamento.

     Portanto, é muito importante que o assunto “saúde mental” seja abertamente discutido, assimilado e entendido cada vez nossa vida e cotidiano. Você já conversou com seus amigos e amigas ou com sua família sobre cuidados com sua saúde mental, ou com a saúde mental deles? Se você fala sobre o corpo do verão, por que não falar sobre a mania, a tristeza, ou a ansiedade que alguém perto de você pode estar demostrando? Quando mais as pessoas falam a respeito de sua saúde mental, mais pessoas se dão conta que podem pedir ajuda. No final, uma vida saudável inclui mente e corpo saudáveis.

     A saúde mental é coisa séria e deve ser cuidada assim como a saúde física. Pesquisas evidenciam que uma boa alimentação é essencial para diminuir os chamados transtornos mentais: depressão, ansiedade e estresse. Uma rede de amigos e de apoio é fundamental para se divertir, e se relacionar. Entretanto, a procura de ajuda especializada é fundamental para o cuidado em saúde mental, seja pelo desejo do autoconhecimento, seja para auxiliá-lo a lidar com os sentimentos contraditórios, ansiedade, angústia e estresse. O psicólogo e/ou psiquiatra apresentam conhecimentos, técnicas e procedimentos capazes de auxiliá-lo de maneira científica e eficaz. Portanto, procure voltar o olhar para sua saúde mental e transforme-a cada vez mais visível em sua vida.

  Patricia Dotta

Psicóloga CRP 07/26999 |

Mestranda em Psicologia Clínica

 

Compartilhe:

deixe seu comentário

Publicidade: