Daniel Carniel

Natural de Garibaldi, Daniel Carniel é formado em Jornalismo pela Universidade de Passo Fundo, e tem experiência em Rádio, TV, Jornal, e Assessoria de Imprensa. Iniciou a carreira na Rádio Planalto AM de Passo Fundo e atuou no Jornal Novo Tempo de Garibaldi, TV Record, e nas rádios Guaíba e Gaúcha de Porto Alegre. Acadêmico de Direito na Escola Superior do Ministério Público integrou a assessoria de imprensa do vice-governador do Rio Grande do Sul entre 2011 e 2014. Atualmente é sócio proprietário da Diffusione Comunicação,empresa que tem sede em Garibaldi RS

O alto custo de escolhas equivocadas

27/06/2017 - Fonte: Portal Adesso

Compartilhe:

     Infelizmente o Brasil vive hoje seu pior momento, nem na Ditadura Militar em 1964 o país vivenciou tamanha baderna e corrupção. Gostem ou não, naquele período, o Brasil não era um barco à deriva, e embora tenha ocorrido graves atos de tortura e mortes contra adversários políticos, havia uma visão de desenvolvimento nacionalista, respeito e amor pela pátria.

     Devido à falta de tempo, minha coluna aqui no PORTAL ADESSO estava desatualizada e resolvi colocá-la em dia. Mas que assunto escrever? Tenho tantos em mente. Buscando ser atual, vamos analisar a crise política e as instituições federais brasileiras, que não só nos envergonham, mas também nos deixam com raiva. Poder Executivo corrupto e incompetente, Legislativo vendido e de costas para o povo e o Judiciário com milhões de benesses vive em um mundo encantado pago com o suor do povo, ou seja, está tudo errado.

     Mas de quem é a culpa? A resposta é simples, clara e objetiva. Utilizando um ditado popular vale afirmar que “Cada povo tem o governo que merece”. O Brasil só está passando por tudo isso pois os eleitores votam em bandidos, corruptos e pessoas desqualificadas para exercer um cargo político.

     Como sempre gostei de política, lembro que quando criança sonhava em ser eleito para algum cargo, porém, não era fã de matemática e ficava muito preocupado com isso. “Como serei alguma coisa se eu não estudar? Se não for bem na matemática?”, esta era minha grande preocupação. Hoje, os valores são outros. Muitos, entram na política buscando algum benefício próprio, ou uma “boquinha”, “tetinha”. Na minha infância, outro sonho era ir para o exército, bastava ver um jipe verde oliva, que a imaginação nos levava para dentro do quartel. Hoje, a única imaginação das crianças só ocorre dentro de um celular ou vídeo game, ou seja, o vício. Salvo raras exceções.

     Tenho que respirar fundo e me controlar para não me indispor quando ouço ou vejo pessoas falando de golpe, governo corrupto, etc etc. etc.

     Espera ai! em 2014 não fui eu que votei em uma presidente incompetente, em um partido que já havia nos brindado com o Mensalão e que escolheu outro partido corrupto (que desde a redemocratização participa de todos os governos) como candidato a vice-presidente. Tanto os “coxinhas” quanto os “petralhas comedores de mortadela” tem grande culpa no caos de hoje.

     Porém, volta a afirmar que os maiores culpados são os eleitores, que buscando algum benefício pessoal são comprados pelos corruptos. Pior, que se vendem baratinho.

     Também não adianta ficar falando e resmungando do que ocorre em Brasília se na última eleição municipal você votou em algum vereador em troca de favor. Guardadas as devidas proporções, a sacanagem é a mesma.

     Portanto, escolhas equivocadas geram um alto custo. Não apenas para minha família e amigos, mas também para uma nação inteira.

     Pense nisso!

 

 

Compartilhe:

deixe seu comentário

Publicidade: