Geral

Zibetti diz que vai procurar o Governador para reabrir maternidade do São Roque

10/04/2018 - Fonte: Portal Adesso - Foto: Reprodução ADESSO TV

Compartilhe:

     Conforme o Prefeito de Carlos Barbosa, administração municipal quer uma solução para a interdição do Centro Obstétrico fechado pela Secretária Estadual de Saúde.

     A reportagem pulicada no PORTAL ADESSO nesta terça-feira (09), gerou milhares de visualizações em nosso site e rede social, onde também, pessoas se manifestaram insatisfeitas com o fato ocorrido no Hospital São Roque de Carlos Barbosa.

     Na tarde de ontem, nossa equipe havia contatado a assessoria de imprensa da prefeitura para saber se o município iria auxiliar na abertura da maternidade. Por telefone, fomos orientados a procurar a assessoria do hospital Tacchini de Bento Gonçalves – proprietário do São Roque, e fomos avisados que o município não teria nenhuma gerência sobre o hospital.

     Na manhã desta quarta-feira (10), o prefeito Evandro Zibetti (PMDB), conversou com a direção do Portal e afirmou que o município não só está preocupado com o que ocorreu no hospital, como está buscando uma alternativa para reabrir a maternidade. “Estamos marcando uma audiência com o Governador Sartori e também com o Secretário de Saúde do Estado para resolver este impasse, e ver de que forma podemos reabrir a maternidade”, disse Zibetti.

     O prefeito também fez questão de ressaltar que a administração municipal está sim preocupada com o hospital, pois mesmo ele pertencendo ao grupo Tacchini e sendo privado, atende a população barbosense e realiza atendimentos pelo SUS. “Tudo que diz respeito a Carlos Barbosa, nos interessa e estamos preocupados”, afirmou.

     Ainda na reportagem, foi mencionado que com o fechamento da maternidade, mães barbosenses são obrigadas e ter seus bebes em outras cidades, como Garibaldi, Barão e Bento Gonçalves. Com isso, o registro das crianças é feito no local de nascimento, e Carlos Barbosa perde de ter crianças naturais da cidade.

     Porém, uma medida provisória do governo Temer, sancionada em setembro do ano passado, mudando a Lei de Registros Públicos, permite que a certidão de nascimento indique como naturalidade do bebê o município de residência da mãe, em vez da cidade onde ocorreu o parto, ou seja, mesmo nascendo em Garibaldi, é possível registrar a criança como sendo de Carlos Barbosa.

     Mesmo assim, nem sempre os pais da criança lembram deste detalhe e muitas vezes, a naturalidade fica na cidade onde ocorreu o parto.

 

 

Compartilhe:

deixe seu comentário

Publicidade: