Agricultura

Agroindústria de vinho colonial é inaugurada em Garibaldi

10/08/2018 - Fonte: Portal Adesso - Fotos: Priscila Pilletti

Compartilhe:

     Aldo Lazzari e família, moradores de Marcorama, estão entre os primeiros do Estado a se certificar para comercializar vinho colonial, de acordo com a Lei 12.959/2014. A inauguração da La Nostra Cantina, registrada no Programa Estadual de Agroindústria Familiar (PEAF/SDR), ocorreu nesta quarta-feira (08).

     Para a adequação da agroindústria à Lei do Vinho Colonial, um dos critérios é o registro no PEAF, em que o papel da Emater é fundamental para a orientação ao produtor. Além desta, há mais quatro agroindústrias de vinho colonial sendo legalizadas no município.“Esta nova lei traz muito alento e vai transformar o negócio de muitos produtores”, avalia o chefe do escritório da Emater de Garibaldi, Vanderlei Cercatto. “Mais indústrias como esta podem melhorar muito o setor e estimular o cultivo de uvas de qualidade”, acrescenta.

     O vice-prefeito Antonio Fachinelli e o secretário estadual de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Tarcisio Minetto, parabenizaram o aperfeiçoamento da família para ser uma das primeiras a ser certificada no Estado.Emocionado, o produtor anfitrião Aldo Lazzari agradeceu a presença dos convidados e revelou o desejo de aumentar a produção de 14 mil para 20 mil litros na próxima safra, com a ajuda do trabalho da esposa Adriana e do filho Guilherme.

     A chamada Lei do Vinho Colonial tem o objetivo de tirar os produtores da informalidade. Para obter o registro, eles devem produzir menos de 20 mil litros ao ano, as uvas devem ser de cultivo próprio, o vinho pode ser vendido na propriedade e em feiras municipais e as notas podem ser emitidas pelo talão do produtor, além de se cadastrar no PEAF.

 

 

 

 

mais fotos:

Agroindústria de vinho colonial é inaugurada em Garibaldi

Compartilhe:

deixe seu comentário

Publicidade: