Colunistas


Vinhos do Uruguai, não apenas o Tannat

04/11/2015 Portal Adesso

     O Uruguai é o segundo menor país da América do Sul. Apesar dessa característica física, sua produção vinícola é bastante respeitável: a nação que conserva o guarani como uma de suas línguas oficiais é simplesmente o quarto maior polo produtor de vinhos do continente.

     Atualmente os vinhos uruguaios são muito apreciados ao redor do mundo. A tannat, casta originária do sul da França, é a principal uva da indústria vinícola do Uruguai. Sua ótima adaptação ao solo e clima da região, fez com que ela fosse e ainda hoje seja a responsável por dar as melhores bebidas aos amantes do vinho no país.
Em 1870, Dom Pascal Harriague introduziu ao Uruguai várias castas de uva em busca de uma que se adaptasse bem ao solo e clima da região. A tannat foi a que se saiu melhor na experiência e desde então, por causa do seu sucesso imediato e duradouro no país, ela dá vida ao autêntico vinho uruguaio.

     Na década de 1970, houve uma renovação na vitivinicultura do Uruguai; novas técnicas de plantio e cultivo, bem como a introdução de novas variedade de uvas, possibilitaram um desenvolvimento substancial à sua indústria de vinhos. Aliado a tudo isso, a evolução dos vinhos uruguaios aconteceu por causa da paixão dos produtores e apreciadores de lá pela bebida. A maneira artesanal e a relação respeitosa que eles têm com as uvas que cultivam tornaram seus vinhos premiados e bastante reconhecidos no mercado internacional.
Hoje em dia, além da qualidade de seus terroirs com clima mediterrâneo e solo fértil, há uma gama de variedades plantadas que elevaram o padrão do vinho produzido no país. O pequeno território do Uruguai abriga vinhedos em toda a sua extensão – 16 dos 19 estados uruguaios possuem plantações de uvas viníferas, a maior parte de uvas tintas, que representam mais de 80% das castas cultivadas.


     A tannat representa 44% das plantações no Uruguai, mas outras castas como a cabernet sauvignon, pinot noir e sauvignon blanc (entre outras) podem ser destacadas na produção do país.
A região sul do país é a que mais concentra vinícolas. As regiões de Montevidéu e Canelones tem a maior parte da produção de vinhos do país, San José e Colônia del Sacramento são outros centros vinicultores importantes.
O Uruguai possui uma rota de vinho especial e aconchegante, coordenada pela Associação de Turismo Enológico do Uruguai, que reúne muitas bodegas familiares, com estrutura e história que fascinam seus visitantes.

     A rota, batizada de “Os caminhos do vinho” passa por regiões de Montevidéu, Canelones, Maldonado, Colônia e Rivera, cujas paisagens belas e exuberantes são atrativos que complementam sua ótima gastronomia e seus vinhos finos.

 

MAIS DO COLUNISTA