Colunistas


Outono, a estação das cores , ou melhor, dos vinhos!

14/03/2017 Portal Adesso

Como de praxe quando temos temperaturas mais amenas, com tardes ensolaradas e um pouco frias, e com noites onde as temperaturas são mais baixas, os vinhos tintos acabam se adequando melhor a ocasião.

Talvez, nem todos os tintos sejam bem adequados para serem consumidos durante o outono, já que há algumas variedades que não combinam ou que não entregam tudo que tem nesta época do ano, sendo mais adequadas para outras épocas.

Dentre os tintos mais adequados para serem degustados durante o outono, sem especificidade, cito os vinhos tintos levemente encorpados e sem passagem por madeira, com destaque para os Merlot, Pinot Noir, Syrah e até mesmo um Cabernet Franc.

Estas variedades combinam mais com as temperaturas de outono do que outras especialmente por serem vinhos sedosos e macios, capazes de entregar potência, e ao mesmo tempo, também de apresentar suavidade na medida certa. Estes vinhos apresentam boa quantidade de taninos, tendo um paladar marcante, mas sem exageros, exatamente como pedem os pratos tão típicos da estação.

E por falar em pratos da estação, atente as dicas de harmonização, que combinem pratos outonais e que permitam que você possa extrair o máximo destes vinhos.

No outono, é muito comum que sejam degustados pratos com forte presença de carnes vermelhas, por exemplo, e para este tipo de prato, um vinho Syrah ou merlot poderá ser a resposta perfeita.

Pratos com carnes grelhadas podem ser acompanhados por um vinho Pinot Noir, que é perfeito para um jantar a dois, já que mulheres costumam adorá-lo, por ser mais leve e menos marcante.

Assados também podem ser acompanhados por vinhos como os que levam a variedade Cabernet Franc em sua composição, já que são vinhos capazes de harmonizar de modo perfeito com eles.

Queijos fortes podem vir acompanhados de um vinho Syrah também, fazendo com que uma noite onde se consome uma deliciosa pizza 4 queijos, por exemplo, tenha o seu ponto alto com a presença deste vinho.

São dicas, mas todo o alimento é capaz de se moldar ao vinho, depende apenas de treinamento, ou melhor de degustação. 

 

MAIS DO COLUNISTA