Colunistas


A primeira experiência da criança na Escola

04/03/2019 Psicologa Kelin Regina Piacentini Milani / Ser PSI
Comportamento
Comportamento

     Ir à escola pela primeira vez é algo novo. Novo porque nunca foi vivido antes pela criança. Ela não tem registro em sua memória desta experiência. Então, assim como para os adultos, tudo o que é novo causa um sentimento chamado medo, juntamente com o medo vem a insegurança que são superados a partir do momento em que vamos nos apropriando desta nova realidade. Dia a dia a criança vai se familiarizando com o novo ambiente, bem como com os professores, colegas e demais colaboradores da escola, ao se familiarizar o medo vai perdendo força e a insegurança vai se transformando em segurança e com o tempo a criança vai entendendo a nova situação que está vivendo; passa a confiar no adulto responsável pelos seus cuidados, a explorar o ambiente onde está inserida e a brincar com os seus colegas. Este processo de iniciação escolar proporciona à criança INDEPENDÊNCIA e AUTONOMIA, conquistas fundamentais para o desenvolvimento humano. 

     Além da insegurança da criança diante do novo, este sentimento também é vivido pelos pais e familiares próximos, pois também se trata de algo novo para ambos. Quanto mais inseguros os pais estiverem mais insegura a criança ficará, fator que poderá dificultar a adaptação saudável. 

      Ao ingressar na escola a criança passará a ter uma nova rotina, a qual aos poucos irá adaptando-se de forma gradativa. Será muito importante que nos momentos em que a criança estiver com a família possa também seguir uma rotina de alimentação, sono, higienização, socialização. A rotina tem um papel fundamental na constituição fisiológica e psicológica da criança, é através dela que a criança terá noção do tempo e espaço, o que proporciona o sentimento de segurança e organização, auxiliando também no controle de seus instintos primários.

MAIS DO COLUNISTA