Colunistas


A Morte

08/04/2019 Portal Adesso

     A vida atribulada do dia a dia, faz com que priorizemos alguns afazeres e acabamos não tendo tempo para escrever aqui nesta coluna. Por isso, fazia tempo que não atuava neste espaço. Confesso que não tenho um assunto específico para me dedicar a este texto, mas vou aqui, escrever sobre um tema que tem me feito refletir muito nos últimos anos, principalmente nos últimos dias. Vou escrever sobre a morte. 

     Geralmente, não paramos para pensar nisso, e deixamos ela chegar com o destino. Por um lado, é bom, pois acredito que não seria agradável saber quando vamos partir. Se soubéssemos, certamente não faríamos outra coisa a não ser pensar no “Dia D”, e não aproveitaríamos o tempo que nos resta para fazer outras coisas.

     Existem várias explicações e teorias para a morte. Os católicos acreditam em vida eterna e que existe outro lugar após deixarmos o pleno terrestre. Para quem pratica a religião, a vida não é tirada, mas transformada. Já os espíritas, creem que continuemos a viver reencarnando. A doutrina acredita na volta do espírito, em outro corpo físico, em um novo contexto, em uma nova família e até mesmo em outro país. Para os cristãos evangélicos, a morte é fenômeno natural e que acontece apenas uma vez. Ao morrer, o corpo é separado do espírito. O que é matéria vira pó, enquanto o espírito volta para Deus.

     Além destas, temos muitas outras crenças e a maioria delas acreditam em outra vida. É muito fácil ler e acreditar em alguma doutrina, o difícil é encarar a realidade quando a morte chega próximo de ti. 

     Para nós, muitas vezes ela é injusta e não digerimos a perda com naturalidade. Quando ocorrem muitas e seguidas, paramos e refletimos sobre o que estamos fazendo aqui e a maneira que vivemos neste plano.

     Será que vale pensar no futuro? O que fazemos aqui pensando no amanhã se não sabemos se o amanhã chegará? 

     O melhor, é viver plenamente o hoje e não pensar muito no que poderá acontecer. 

     Enquanto isso, vale lembrar da letra de uma música do saudoso músico Teixeirinha:

     “A morte não marca hora”. 

MAIS DO COLUNISTA

Daniel Carniel

Daniel Carniel

Natural de Garibaldi, Daniel Carniel é formado em Jornalismo pela Universidade de Passo Fundo, e tem experiência em Rádio, TV, Jornal, e Assessoria de Imprensa. Iniciou a carreira na Rádio Planalto AM de Passo Fundo e atuou no Jornal Novo Tempo de Garibaldi, TV Record, e nas rádios Guaíba e Gaúcha de Porto Alegre. Acadêmico de Direito na Escola Superior do Ministério Público integrou a assessoria de imprensa do vice-governador do Rio Grande do Sul entre 2011 e 2014. Atualmente é sócio proprietário da Diffusione Comunicação,empresa que tem sede em Garibaldi RS
daniel@portaladesso.com.br

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!