Colunistas


O meu amigo Valentín

09/04/2019

     Nesta quarta-feira, dia 10, o meu amigo Valentín Alzeibar Cantti está embarcando para São Paulo, para se consultar com um especialista e começar a busca pela cura da Artrite Reumatóide Juvenil. Junto com ele, vão os sonhos e a torcida das pessoas que se uniram em torno da causa deste menino, desta família que ama o futebol.

     O grande sonho do Valentín, de 12 anos, e também do seu irmão Felipe, de sete anos, se encontra na bola. Os dois meninos, incentivados pelo pai/herói Jonny Alzeibar, respiram futebol. Por isso essa pausa forçada do Valentín, por causa da doença, está sendo acompanhada de perto por todo mundo.

     Quando falo todo mundo, é TODO MUNDO mesmo. Nesta semana, um vídeo do volante uruguaio Lucas Torreira, que joga no Arsenal de Londres, demonstrando seu apoio e torcida ao Valentín, correu as redes sociais. Mais um capítulo desta luta, que passou a ser de todos nós.

     Na semana passada, fui ao ginásio acompanhar algumas partidas do citadino de futsal. Me sentei com o Jonny, enquanto o Valentín e o Felipe brincavam com as outras crianças. Até que uma garrafinha de água mineral vazia apareceu no nosso caminho. E aí veio o desafio, proposto pelo Felipe: chutar a garrafinha dentro do latão de lixo. Eu estava em clara desvantagem, com sapatos, que fique registrado. Ah, e valia um Doritos para quem acertasse.

     Após tentativas infrutíferas, o Felipe pegou de jeito naquela garrafinha. Ela descreveu uma parábola, chocou-se contra a parede, e desceu reta naquele gol/latão de lixo. O Valentin estava mais feliz do que se ele mesmo tivesse acertado. O pai Jonny sorria e reafirmava que ele iria chutar até acertar.

     Essa família linda, unida, e que uniu tanta gente em torno dela, leva minha torcida e o meu coração para São Paulo. Como eu disse para o Jonny, tudo já deu certo, agora é só aguardar o tempo necessário. E na volta de São Paulo, eu faço questão de pagar o Doritos.


MAIS DO COLUNISTA