Colunistas


#AtitudePositiva

Coronavírus: quando a reação da sociedade é mais rápida que o contágio
29/02/2020

Nas horas mais difíceis é que vemos o quanto a reação da sociedade, nas mais diversas áreas, pode ser positiva. Em tempos de uma possível epidemia, como estamos vivendo como o Coronavírus, médicos, pesquisadores e cientistas trabalham diuturnamente para enxergar as soluções antes que o problema se torne insolúvel ou se alastre de uma forma incontrolável. Eu não me canso de me surpreender com os avanços tecnológicos da medicina, se valendo da pesquisa em saúde. Leio no noticiário que em menos de 48 horas a partir da confirmação do primeiro caso de infecção pelo novo coronavírus em nosso país, pesquisadores já conseguiram sequenciar o genoma do vírus. O trabalho foi conduzido por cientistas do Instituto Adolfo Lutz, do Instituto de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina da USP e da Universidade de Oxford. Eles fazem parte de um projeto chamado Cadde, apoiado pela Fapesp e pelo Medical Research Centers, do Reino Unido, que desenvolve novas técnicas para monitorar epidemias em tempo real.

Qual a importância deste feito?

Conhecer os genomas completos do vírus, que recebeu o nome de SARS-CoV-2, nos vários locais onde ele aparece, é importante para compreender como se dá sua dispersão e para detectar mutações que possam alterar a evolução da doença. Isso pode ajudar no desenvolvimento de vacinas e de tratamentos. A amostra, retirada do paciente de 61 anos de São Paulo, que passou quase duas semanas na região da Lombardia, a mais afetada da Itália, confirma que ela veio da Europa. É geneticamente parecida com a de um genoma sequenciado na Alemanha.

20 VACINAS EM ANDAMENTO

Ao mesmo tempo, médicos e pesquisadores não descansam enquanto não chegarem a um antídoto para esta pré-epidemia. O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, informou que mais de 20 vacinas contra coronavírus estão sendo desenvolvidas em testes clínicos pelo mundo e que os primeiros resultados são esperados para as próximas semanas. Em entrevista coletiva em Genebra, na Suíça, o médico etíope disse que a maior parte dos pacientes diagnosticados com a doença será eventualmente curada. "A chave para conter o coronavírus é quebrar as redes de transmissão", explicou.

Segundo representantes da entidade, investigações estão sendo realizadas para entender por que o vírus foi identificado em um cachorro, em Hong Kong. Também estão sendo conduzidos estudos para descobrir o hospedeiro intermediário do patogênico. A OMS também negou que haja evidências de que o coronavírus tenha comportamento diferente em países tropicais, como Brasil e México, que confirmaram os primeiros casos latino-americanos esta semana.

Obviamente ninguém tem certeza se todo esse esforço poderá deter um contágio geral pelo mundo deste vírus, mas é louvável assistir o esforço sobre-humano do campo da pesquisa em saúde para buscar as soluções mais adequadas a este controle. 

MAIS DO COLUNISTA

Renato Martins

Renato Martins

Jornalista, palestrante, consultor em comunicação positiva e professor, formado em comunicação social e com MBA em Gestão estratégica de Negócios, e mestrando em Indústria Criativa pela FEEVALE. Renato Martins tem 35 anos de carreira como comunicador. Ele atuou no Grupo Bandeirantes por 16 anos, onde foi diretor de jornalismo, apresentador e comentarista em todos os veículos da emissora. Seu currículo inclui ainda 12 anos no Grupo RBS, onde passou pela Rádio Gaúcha, CBN, Rádio Atlântida, TVCOM e RBS TV. Atuou por duas vezes na TVE e FM Cultura, da Fundação Piratini, como apresentador, comentarista, repórter e coordenador de jornalismo, além de passagens por revistas e jornais, como o Jornal do Comércio, Script, Pampeana e Metro. Na área da gestão pública, Renato tem experiência em campanhas eleitorais, programas institucionais e mais recente ocupou o cargo de diretor de Comunicação da Prefeitura de Gramado. Desde 2012 se dedica a palestras e cursos de comunicação positiva, sua especialidade e sua bandeira, ajudando organizações a trabalharem melhor a produção de notícias boas externa e internamente. Leciona na ESPM, Feevale, UCS Caxias e Canela e Uniritter. Criador e editor da plataforma multimídia #AtitudePositiva, que distribui conteúdo para diversos veículos de comunicação no país. Site oficial: www.atitudepositivacomrenatomartins.blogspot.com/
colunaatitudepositiva@gmail.com

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!