Colunistas


Uva Carmenère: De: Bordeaux (França) | Para: Chile

27/07/2015 Portal Adesso

     Na edição passada, falei um pouco do Uruguai, e desta vez, do Chile, ou do Carmenère. Uma casta originária da França que encontrou no Chile o local ideal para proliferar. Para quem aprecia degustar bons vinhos, não há como passar incólume por uma das vinhas mais nobres e capazes de produzir alguns dos vinhos mais interessantes e deliciosos de todos, a emblemática casta chilena, o carmenère.

     No entanto, esta vinha acabou ficando meio que “esquecida” pelos grandes produtores e pelos apreciadores de vinhos do mundo todo até meados da década de 1990, quando ela foi praticamente “redescoberta” no país sul-americano, que hoje é o seu maior produtor.

     Há também produção de vinhos feitos da uva carmenère em outros países, com destaque para os Estados Unidos, na região da Califórnia, e para a Argentina, que também produzem vinhos varietais muito bons.

 

Características:

Os vinhos varietais produzidos pela uva carmenère apresentam como principais características o fato de serem normalmente vinhos de sabor marcante e que apresentam muita estrutura.

Estes vinhos dificilmente são indicados para consumo imediato, já que a uva carmenère é uma das vinhas mais potentes, que permite que vinhos com excelente potencial de guarda sejam produzidos.

 

Dicas de harmonização

Para quem deseja harmonizar vinhos carmenère para conseguir extrair o máximo de potencialidade deles, a dica fica por conta de fazer a harmonização com carnes vermelhas e também com assados em geral. No entanto, é essencial que você evite harmonizar este vinho com pratos que levem molho de tomate, por exemplo.

 

MAIS DO COLUNISTA