Saúde

Em três décadas, Garibaldi registra 659 mortes devido ao câncer

20/04/2018 - Fonte: Jornal Novo Tempo de Garibaldi

Compartilhe:

     Levantamento mostra dados referentes a pacientes da cidade. Os principais órgãos atingidos pelo câncer que levou pessoas ao óbito na cidade foram nos brônquios e pulmões.

     O Rio Grande do Sul é o Estado brasileiro que mais possui mortes relacionados ao Câncer. Isso foi o que apontou um estudo divulgado nesta semana pelo Observatório de Oncologia do Movimento Todos Juntos Contra o Câncer – TJCC e do Conselho Federal de Medicina.

     Os números compilados apontam uma realidade preocupante, com Caxias do Sul figurando entre os 516 municípios do país que tem no câncer a principal causa de morte, contabilizando na cidade 669 casos de pessoas que faleceram devido a doença em 2017. Os dados foram apresentados em matéria publicada no Jornal Novo Tempo, na edição desta sexta-feira, 20 de abril.

     Se comparado com Caxias do Sul, o número de óbitos em Garibaldi é pequeno, mas mesmo assim, vale o alerta. Nos últimos 30 anos, de acordo com o Inca – Instituto Nacional do Câncer, foram registrados 659 casos de falecimento em decorrência da doença. O que chama a atenção é que a grande maioria poderia ser evitada, caso estas pessoas tivessem um estilo de vida mais saudável.  O principal tipo de câncer que levou ao óbito no período foi o de brônquios e pulmões, seguido e estômago e próstata.

     Para a presidente da Liga Feminina de Combate ao Câncer de Garibaldi, Lisiane Carlotto Scomazzon, questões como avanço tecnológico proporcionaram grandes melhorias no tratamento de pessoas com câncer. Mesmo assim, muitas mortes ainda acontecem, independente do diagnóstico precoce.

     Atualmente a Liga atende cerca de cem pacientes com idades que variam de 24 a 80 anos. A maioria dos casos atendidos pela entidade são de tumores de mama, próstata, intestino e garganta.

 

 

Compartilhe:

deixe seu comentário

Publicidade: