Política




Exoneração de subprefeito mostra possível racha entre PDT e PMDB em Carlos Barbosa

18/04/2018 Portal Adesso - Foto: Câmara de Vereadores de Carlos Barbosa

     Líder do governo do PDT disse que subprefeito sofreu boicote de setores da prefeitura comandada pelo PMDB. “Fogo Amigo”, do vereador pedetista deixou incomodado alguns líderes do PMDB que nos bastidores mandaram um recado, dizendo que o tempo do autoritarismo e do falar grosso terminou na administração municipal.

     Em poucos meses esta é mais uma dor de cabeça para o prefeito Evandro Zibetti (PMDB), que no mês de fevereiro enfrentou seu primeiro protesto promovido pelos estudantes universitários. Nesta segunda-feira (16), durante a sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Carlos Barbosa, o vereador Enio Grolli (PDT), subiu na tribuna para expor em público a exoneração do subprefeito do distrito de Arcoverde, Odacir Malabarba.

     O líder do governo Zibetti, afirmou que a saída de Malabarba se deu devido a um boicote. “Eu não poderia esconder este problema, o boicote foi de alguns setores da prefeitura. Estão boicotando o 2º distrito. Ele solicitava máquinas para a Linha 12, Linha 19 e não enviavam. Três meses solicitando e ninguém solucionava o problema”, afirmou Grolli na tribuna.

     O vereador ainda disse que o subprefeito solicitou exoneração pois não aguentava mais alguns setores da prefeitura. “Temos que ter um só governo”, falou Grolli na tribuna. O líder do governo ainda ressaltou que em outros distritos as máquinas estão trabalhando “a todo vapor”.

     Em defesa do governo, o vereador Luciano Baroni (PMDB), disse que a declaração era delicada. “Faz 12 anos que estou no poder legislativo acompanhando o executivo, e sempre surgiram problema e fatos isolados. Porém, a declaração do subprefeito que deixou o cargo me parece delicada”, disse Baroni.

     Já o ex-presidente da Câmara e também vereador do PMDB, Denir Gedoz, considerou séria a denúncia feita pelo vereador Grolli. “Esta é uma denúncia de irresponsabilidade do governo, mas acredito que o governo não sabe desta informação que o senhor apresentou aqui”, falou Denir. O vereador ainda complementou dizendo que a informação que chegou ao executivo é de que o subprefeito solicitou exoneração pois queria mais tempo para sua vida pessoal. “Tem alguma coisa equivocada aí”. Cabe uma averiguação maior”, finalizou Gedoz.

     Embora os fatos apresentados na tribuna da Câmara Municipal tenham sido concluídos ali mesmo, nos bastidores, líderes do PMDB se mostraram descontentes com a exposição pública do vereador Grolli (PDT).

     Um integrante da executiva municipal do partido que pediu para não se identificar afirmou que reuniões internas do partido já foram realizadas com o objetivo de orientar o prefeito Zibetti a ser mais enérgico em algumas atitudes. “Quem é o prefeito é o Zibetti e ele é do PMDB. O tempo do PDT já passou, porém, tem gente que ainda acha que vivemos um tempo de autoritarismo. Não é falando grosso e utilizando artimanhas que nós vamos permanecer unidos”, disse o integrante do PMDB alertando para possível ruptura entre as siglas.

 

 

 

 

MAIS NOTÍCIAS