Geral


Páscoa é celebrar a vida

Padre Roberto Carlos Favero, pároco da Paróquia Mãe de Deus, de Carlos Barbosa, fala sobre a Páscoa em época de pandemia
09/04/2020 Portal Adesso - Foto: Arquivo

     Neste tempo global de pandemia, nos deparamos com o vírus Covid-19 dizimando vítimas em todo os continentes, milhares de corpos sendo sepultados ou cremados devido ao contágio, este mal que se alastra diariamente. Muitos são os questionamentos e as reflexões pertinentes para dar-nos uma resposta a esse fenômeno. Interessante que tudo isso iniciou-se com  o ciclo religioso da Quaresma e culminando com a Santa Páscoa. 

     A partir do texto bíblico e iluminado pelo Espírito de Deus, recorri à Carta de Romanos, escrita por São Paulo que diz: “Sabemos que a criação inteira geme e sofre as dores do parto, até o presente. E não somente ela, mas também nós, que temos as primícias do Espírito, gememos interiormente, suspirando pela redenção de nosso corpo, pois fomos salvos na esperança, e ver o que se espera, não é esperar”. (Rm. 8,22-25).

     São Paulo enfatiza que nós somos esperança. Por natureza o somos. Qual o fundamento desta esperança? Onde buscamos razões para o nosso viver? Tempo em que vivenciamos cheio de absurdos e contradições humanas, sublinhando alguns aspectos como as injustiças sociais, o aumento da pobreza, a exploração da natureza, o descaso às relações humanas, o individualismo e consumismo exagerado, enfim levando tudo isso ao vazio existencial e inclusive à ausência de Deus.

     Este é o tempo propício para celebrarmos a Páscoa, pois Páscoa é vida. Vida nova. Vida que se faz e re-faz constantemente. Renovação da Fé. E nos dá esta possibilidade da busca do novo, que é Jesus Cristo. Se dá num processo permanente de diálogo amoroso com Deus. A esperança é um dom, uma graça.  Deus sendo nosso PAI nos deu seu maior presente, seu filho querido, amado como nosso salvador: Intermediário e intercessor da humanidade. O evangelista São João nos diz: “Então Jesus exclamou: “Quem acredita em mim, não crê somente em mim, mas naquele que me enviou. Quem vê a mim, vê Aquele que me enviou. (João 12,44-45)

     Jesus nos deixa grandes lições de vida, para seguirmos e conhecermos a Deus. Vejamos a parábola do bom samaritano, que é o lema da campanha da Fraternidade deste ano: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc.10). A partir dos gestos concretos, estaremos sendo testemunhas da Ressurreição de Jesus. Neste binômio Fé e Vida; Vida e ação.

     Mesmo que haja medo e desesperança frente às dificuldades e às epidemias, mesmo que hoje vemos tantas pessoas crucificadas que sofreram neste mundo sem conhecer a felicidade nem a paz, pois lembre-se, meu irmão e minha irmã, a Páscoa é o tempo de anunciar que a morte foi vencida. Páscoa é vitória.  Recordar e celebrar com compaixão e com amor a vida de nosso irmão e mestre, Jesus crucificado, que se identificou com todos os que sofrem, fragilizados, doentes e desassistidos socialmente de todos os tempos.

     No dizer de S. Paulo, “Quem nos separará do amor de Cristo? Será a tribulação, ou ansiedade, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? (...) nada nos poderá separar do amor de Deus” (Rm.8,35;39).  O amor é inesgotável. O amor desperta a esperança, e também tem fisionomia humana. É o nosso oxigênio para o nosso viver.

     Segundo o teólogo espanhol José Antônio Pagola “a ressurreição de Jesus é para nós a razão última e a força diária de nossa esperança: o que nos alenta para trabalhar por um mundo mais humano, segundo o coração de Deus, e o que nos faz esperar confiantes sua salvação. Em Jesus ressuscitado descobrimos a intenção profunda de Deus confirmada para sempre: uma vida plenamente feliz para toda a criação, uma vida libertada para sempre do mal”. 

     Enquanto existirmos, nossa missão é de construir a esperança, na gestação de um mundo mais humano. Acreditar na ressurreição implica a coragem de tomarmos a nossa própria cruz e a determinação de viver uma vida nova. Podemos nos perguntar: Quais os sinais de ressurreição que vislumbro hoje? Como percebo a presença do ressuscitado em minha vida, em minha família e na comunidade?

     Espero ter contribuído a elucidar com esta breve reflexão sobre o significado da Páscoa. Desejo a você e sua família uma Feliz e Abençoada Páscoa.

MAIS NOTÍCIAS