Geral


Queijo fraudado deve ser recolhido de 23 cidades gaúchas até o final da semana

17/06/2015 Rádio Guaíba

     O queijo comercializado pela Laticínios Progresso, de Três de Maio, investigada por adulteração, começa a ser recolhido de 23 cidades gaúchas nesta quarta-feira. A Agas (Associação Gaúcha de Supermercados) acatou recomendação do Procon RS e solicitou a retirada imediata de todos os lotes da marca das gôndolas. As equipes locais da Vigilância Sanitária devem retirar dos pontos de venda e inutilizar toda a produção até o final da semana. O levantamento aponta que 72 estabelecimentos, incluindo um em Porto Alegre, comercializavam os laticínios da marca investigada por fraude.

     Ontem, a Operação Queijo Compen$ado, do Ministério Público do Estado, revelou que a Progresso usava leite rejeitado pela indústria para fabricar queijo. Amido de milho era adicionado ao produto, para mascarar a adição de água, provocando forte odor e acelerando o surgimento de mofo.

     Queijos dos tipos mussarela, lanche e ricota teriam sido fraudados pela Laticínios Progresso durante ao menos quatro anos, segundo o Ministério Público. O dono da empresa, Volnei Fritsch, o filho dele, Pedro Fritsch, e o sócio Eduardo André Ribeiro foram presos preventivamente. A operação também apontou indícios de que o secretário de Agricultura de Três de Maio, Valdir Ortiz, recebia propina mensal dos empresários. Ele foi afastado do cargo.

 

MAIS NOTÍCIAS