Agricultura


Produtores sugerem que o preço minimo da uva seja de R$ 0,85

13/10/2015 Felipe Machado - Rádio Difusora AM 890

     Com a proximidade do mês de novembro, novamente se intensificam os debates entre produtores e indústria para definição do preço mínimo da uva para safra 2015/2016. O preço mínimo da variedade isabel está hoje em R$ 0,70.

     A primeira sugestão por parte das entidades que representam os produtores de uva, baseando-se no custo de produção, é de um reajuste para R$ 0,85. A indústria já sinalizou negativamente. Outra possibilidade proposta pelas Cooperativas é pelo menos o reajuste da inflação em 9%.

     “Estamos tentando negociar da melhor maneira possível e ficamos por quatro anos sem reajuste, deveria estar em R$ 1”, disse Inês Fagherazzi, presidente do STR/BG (Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bento Gonçalves com área de extensão em Monte Belo, Pinto Bandeira e Santa Tereza). O coordenador da Comissão Interestadual da Uva, Dênis Debiasi, também presidente do Sindicato Rural de Garibaldi, salienta que “a preocupação é encontrar um meio termo que sirva para os dois. Ainda não temos uma proposta que esteja aprovada por todos”, afirmou.

     Estava marcada para o dia 6 de outubro uma reunião na sede do Ibravin em Bento Gonçalves, com a presença de representantes da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) e Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura para discutir o assunto, contudo, com a troca Ministerial pela presidente Dilma Rousseff, o encontro não saiu.

     O Conselho Monetário Nacional (CMN) deverá definir o valor mínimo do quilo da uva variedade isabel, em caso de não haver consenso pelas entidades. Em 2014 o reajuste foi de 10%, passando de R$ 0,63 para R$ 0,70.

 

 

MAIS NOTÍCIAS