Geral

Entidades avaliam como positivo anúncio da construção do Presídio Estadual

10/04/2018 - Fonte: Portal Adesso - Foto: Exata Comunicação

Compartilhe:

     Em mais uma demonstração do associativismo que tem colocado Bento Gonçalves na vanguarda gaúcha em assuntos ligados à segurança pública, o Centro da Indústria, Comércio e Serviços (CIC-BG) e uma série de entidades parceiras comemoraram mais uma etapa rumo à construção do Presidio Estadual no município.

     O governador José Ivo Sartori assinou o contrato de permuta de área construída do Estado para a construção da Penitenciária Masculina, na Linha Palmeiro. A assinatura do documento ocorreu na tarde de 09 de abril, no Palácio Piratini. O novo presídio terá 420 vagas e as obras começam nos próximos dias, com previsão de conclusão para dezembro – mas o prazo oficial para a Verdi Sistemas Construtivos Ltda, que construirá o presídio, é de 10 meses. 

 

AVALIAÇÃO DAS LIDERANÇAS

 Elton Gialdi, presidente do CIC

“Esse foi mais um passado firmado em uma caminhada longa que já temos feito, uma conquista de extrema importância não só pra Bento Gonçalves mas para toda região, fruto de muita luta do poder público bem como de diversas entidades que buscaram, com dedicação a realização deste projeto que há muito tempo desejamos. Assinala, também, o momento em que se fortalece uma nova visão de união das lideranças, trabalhando juntos para um mesmo objetivo e conseguindo viabilizar resultados concretos”.

 Laércio Pompermayer, presidente do Consepro

“O Consepro vem, há décadas, trabalhando pela consecução de medidas que resultem em mais segurança para a comunidade – motivo pelo qual vem reivindicando a construção do Presídio Estadual e concorda com a atual proposição. A retirada do presídio do centro da cidade se faz necessária pela proximidade do ponto com escolas, creches, hospitais – sendo um risco permanente para a população. Outro ganho será a capacidade ampliada para manter 400 detentos, sem depender de outros presídios para acomodar os apenados locais. Com isso, o trabalho das forças policiais ganha reforço, permitindo que os detentos sejam, realmente, mantidos em cumprimento de suas sentenças”

 Álvaro Becker, delegado titular da 2ª DP

“Hoje temos muito o ‘prende e solta’ porque falta um local para que os indivíduos cumpram suas penas. A construção do novo presídio vai ser uma nova visão para o Poder Judiciário em manter estes indivíduos. O presídio vai ampliar a segurança de Bento Gonçalves”.

 Volnei Zago, diretor do Presídio Estadual de Bento Gonçalves

“É importante sair do centro pois também resolve o problema de superlotação e também resolve um problema de estrutura, pois foi construído em 1956 e já oferece grande problema de estrutura. Além de maior espaço para os apenados, com uma estrutura diferente, podemos pensar em retomar alguns PAC (Protocolo de Ação Conjunta) internos que por falta de estrutura e espaço físico foi cancelado”.

 

 

 

Compartilhe:

deixe seu comentário

Publicidade: